Por que tanta obsessão pela bola?
09.07.2010 | Em: Relacionamento, Amor e Sexo
Só se fala nisso: Bruno e Elisa. Nem Glória Perez seria capaz de fazer uma história que se desenrolasse de maneira tão fantasiosa. Começando pela festa de orgia que deu origem a tudo até o pai da menina ter sido condenado por estuprar a própria filha de dez anos de idade.
Elisa era uma Maria Chuteira das profissionais. Segundo um dos delegados, a gravidez foi, provavelmente, premeditada. Estar no meio do futebol era algo que a menina perseguia sem dar folga.
Ser Maria Chuteira tem uma conotação negativa, mas por que?
Estamos em um país que pára para ver jogo. Um país onde quando um menino nasce já colocam uma bola em seu pé e todos rezam em cima do milho para que o pequeno tenha talento.
Como culpar a menina de querer estar ao lado desses ídolos? Quem não quer estar ao lado dos grandes?
Em Hollywod as mocinhas vão atrás de artistas, no Brasil dos jogadores! Que hipocresia vivemos ao culpar uma menina por querer ter seu pedacinho no paraíso dos flashs?

Dizem por ai que Eliza fazia programa, fez filme pronô de nome impronunciável e tirava a roupa só ao sentir o cheiro de bola no ar. Isso está na cara dela. A menina não era mesmo aquele tipo que você leva para a mãe conhecer.

Mas como culpar esta menina por ir atrás de um sonho que todo o país incentiva? Ela não é a primeira, nem será a última Maria Chuteira. Por isso, é uma perda de tempo ficar discutindo o motivo de um crime tão bárbaro. É inexplicável.

Uma discussão bem diferente tem rondado minha cabeça. Com o Brasil fora da copa mostrando que foram dias sem trabalho em vão, um menina morta por adoração ao futebol eu só consigo pensar em… Por que tanta obsessão pela bola?

0 Comentários em:
"Por que tanta obsessão pela bola?"